Um poema para mim achado durante a faxina.

Não quero mais implodir Vou gozar Explodir Pôr pra fora tudo, tudo Chega de ficar jogando os sentimentos Pra dentro Vou vomitar agora E quero quer você veja Vai vontade Desejo Tem que ter Fogo Pra quem Só vai comer Farinha do desejo Vinho Erro Errei. Gozado Esse erro. úmido, molhado malditoso rêgo Olhos brilhantes…

A porta tão difícil de abrir – Poema

I Não tenho mais o que mostrar. Lamento o encontro da cabeça com os joelhos. Cerco os mesmos com os braços Sento na porta de casa, Do lado de dentro, Antes mesmo de se fechar e Puxo forte com os pulmões A umidade que ainda me resta Que teima em me esvaziar e Fugir II…

Morte na avenida – Poesia

  Parece que nasce uma pessoa diferente dentro da gente toda vez que alguém que a gente gosta morre. seja de morte morrida ou de morte sumida. E toda vez que morre alguém dentro da gente assumimos a vida Que corre sabida que cansa se deslocar sem destino certo na avenida. a correria que tanto…