Ilesa

Não é só sexo É o cheiro É o batimento acelerado do primeiro beijo Beijo cheio de paixão, intenso A mão boba As descobertas, o olhar O proibido O inesperado E o sexo… Muito sexo É como se eu fosse uma velha, presa num corpo jovem A Juventude é algo que só se sente falta Quando…

A primeira vez que vendi meu corpo.

Foi aluguel na verdade. Não foi a última, mas foi a mais marcante. No começo a gente não entende bem, acha que é algum privilégio e que vai ter prazer. Não há prazer Mas te ensina sobre limites Até que ponto eu consigo seguir firme? Por ‘firme’, quero dizer ‘duro’ O cuspe, o escárnio, as…

Durante a Caminhada – Poema

Aos poucos Ia apagando da minha memória Cada passo dado voltando da sua casa Na primeira vez que a tive perto E mais nada. O vento batia gelado Numa noite de neblina intensa O choro secava Antes mesmo de virar lágrima. Cada passo pesado daquela caminhada Me fez mais homem do que na infância Enquanto…

Pedro e o Galo – Poema – Dia das crianças.

  Anoitecia no bairro em que Pedro morava. Os cachorros latiam e o galo cantava. — Vó, por que esse galo canta a noite? — Pedro perguntava — É porque ele veio do Japão. E lá, agora, não é de noite não. — E como ele veio pra cá? — Pedro perguntou — De barco…

Um poema para mim achado durante a faxina.

Não quero mais implodir Vou gozar Explodir Pôr pra fora tudo, tudo Chega de ficar jogando os sentimentos Pra dentro Vou vomitar agora E quero quer você veja Vai vontade Desejo Tem que ter Fogo Pra quem Só vai comer Farinha do desejo Vinho Erro Errei. Gozado Esse erro. úmido, molhado malditoso rêgo Olhos brilhantes…

A porta tão difícil de abrir – Poema

I Não tenho mais o que mostrar. Lamento o encontro da cabeça com os joelhos. Cerco os mesmos com os braços Sento na porta de casa, Do lado de dentro, Antes mesmo de se fechar e Puxo forte com os pulmões A umidade que ainda me resta Que teima em me esvaziar e Fugir II…