Durante a Caminhada – Poema

Aos poucos Ia apagando da minha memória Cada passo dado voltando da sua casa Na primeira vez que a tive perto E mais nada. O vento batia gelado Numa noite de neblina intensa O choro secava Antes mesmo de virar lágrima. Cada passo pesado daquela caminhada Me fez mais homem do que na infância Enquanto…

Pedro e o Galo – Poema – Dia das crianças.

  Anoitecia no bairro em que Pedro morava. Os cachorros latiam e o galo cantava. — Vó, por que esse galo canta a noite? — Pedro perguntava — É porque ele veio do Japão. E lá, agora, não é de noite não. — E como ele veio pra cá? — Pedro perguntou — De barco…

Desfeita – Poema

Da cabra moura de quem eu havia lhe falado diz-se que dela não sobrou pedaço foi deixando cada tiquinho por onde passava largava um pouco onde andava um passo numa loja de flores dos subúrbios de Paris ficaram os olhos cor de cachaça do alambique de Moinhos embriagando-se entre os gerânios Em San Pedro da…

Sutileza

Na sutileza da sua memória na minha memória eu mudei meus passos mudei a minha língua pra uma outra língua dos seus sorrisos troquei os meus lápis pra outro grafite pra te esboçar segui outra bossa refiz o seu traço como se fosse o meu Eu mudei pra mais longe de mim e você pra…