Cinza Chumbo

Depois de uma noite mal dormida, ela acorda e pergunta se pode usar minha escova de dentes. Eu não durmo bem se eu não durmo sozinho, acordo mal humorado e não gosto de conversar no café da manhã. Ela não cala a boca desde que acordou, ocupou a minha cama inteira e quer usar a…

Melodia de Embalo (parte II) – Crônica

Virei o rosto para ver o contorno dos seus cabelos encaracolados e desgrenhados escapando pelos ombros. Olhei mais uma vez para conferir a hora e me levantei quase que flutuando, sentindo meu corpo desencostar milímetro a milímetro do lençol. Comecei minha vida como se ele não estivesse ali, mas pensando em toda a trama que,…

Melodia de Embalo (parte I) – Crônica

Amanheci três horas depois de ir dormir, de um sono profundo mas inquieto. Não me mexi para não acordá-lo, mas suspirei profundamente e ele se mexeu. Na noite anterior, quando nos conhecemos, havíamos passado horas conversando enquanto eu me repousava em seu peito liso e embaraçava minhas pernas nas suas. Ele me contava da sua…

Ancorado – Poema

Se busca âncora o motivo para voltar a memória com textura o riso da recordação procuram-se razões endereço de postais a foto na cortiça a pausa do café o encontro no banco da praça o bilhete borrado de lágrimas a virada de pescoço e esse cordão entre meu umbigo e o mundo o eixo entre…

Não romance – Conto

Alice pensava em Pedro em todas as horas do dia. Quando acordava, Alice pegava o celular com uma ponta de esperança frágil que se quebrava ao constatar que o sinal vermelho indicava apenas uma mensagem de sua mãe. Se levantava, escovava os dentes e pensava em Pedro ao seu lado. Pensava em como seria se…

Stella – Poema

A última vez que Stella partiu foi para ver o mundo através de seus olhos cor azul do céu de verão Stella partiu muitas vezes Stella partiu muitas coisas E Stella partiu uma última vez A primeira vez foi por cócegas nos pés Stella não podia mais andar descalça em casa E, gargalhando, Stella se…