Arrependimento

Ouvindo “Olhos nos Olhos” na voz da Bethânia
Senti o vento da caixa de som soprando em minha face
secando uma lágrima perdida enquanto lembrava da última tarde
(porque “última noite” é coisa de romances)
em que acordei do seu lado achando que tinha me perdoado

Acordou com raiva de mim
e chorou até o último feixe de luz existir (entre nós)
me dispensou pra evitar mais uma noite comigo
me pagou um táxi e me pediu para seguir minha vida.

Voltou para São Paulo e me deixou aqui.
Eu jurava até o dia anterior que desistiria de tudo por mim.
Eu jurava que esqueceria tudo que fiz e não fiz.

Todos os dias que estivemos juntos você me machucou um pouco.
Quis devolver tudo numa ação só… com um homem só.
Parecia adequado, parecia certo
te trocar por outro
por uma noite
por uma semana
por um mês
por quase um ano.
Parecia real.
Me perdi.
E pedi a Deus para não descobrir
Dele, me afastei.

E achei que poderia esconder tudo isso de você
enquanto deitava do seu lado sem conseguir dormir
olhando pro teto a noite inteira até desmaiar de cansaço
da culpa que começou a crescer e me esvair.

“É covardia, mas não se esqueça que você foi meu um dia”, grita Bethânia na minha cara
me fazendo secar mais uma lágrima
como daquelas que me fez secar a força enquanto estava com você
e ao mesmo tempo sozinha

Parecia adequado, parecia certo me livrar de você
ir embora e deixar tudo pra trás.

Hoje me arrependo.
Não de ter feito o que fiz
mas de ter deixado você descobrir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s