Entre a dengue e a páscoa

Eu já tinha ouvido falar que o padre era bem dotado e sempre deixava as fiéis doidas de vinho. Deus não foi justo comigo. To há 2 anos preso porque comi a irmã da igreja dormindo. Dei remédio para ela dormir, ela acordou no meio e começou a gritar. a polícia bateu na minha porta no mesmo dia e me levou. logo na primeira semana preso eu fiz amizade com um morenão, me lembrava muito um traveco de pau lindo que eu comi uma vez na Augusta. No segundo mês preso o padre foi me visitar. Dizia que eu não poderia fazer o que fiz, mas eu disse pra ele que sabia o que ele fazia. Ele nem ligou. Falou que cumpria sua missão na terra. A missão planejada por Deus. Eu pedi pra ele ir embora. Ouvi dizer que ele ficava espalhando histórias que eu tinha incorporado o cão, mas eu só fazia o que ele fazia. A irmã tinha uma buceta tímida, não foi estrupo, como o padre falou, ela dormiu comigo na sala de confessar, abraçada comigo.

a primeira coisa que farei quando sair daqui é chamar a irmã para uma casa de suiwng. eu tenho certeza que ela não vai pensar duas vezes. Ela cheira a sexo, aquela puta. Sempre indo de sainha para a missa, até Deus fechava os olhos quando ela levantava e aparecia tudo. sempre sentava na minha frente, sabia que eu ia olhar na hora que ela ia levantar. Disseram pra eu ler um livro aqui, que reduziria a pena. É de um doutor, tal de Cráusio Valério.

Esse mês é um pouco triste pra mim, estou entre a dengue e a páscoa, meu pai morreu em março. Ele também nasceu em março, 16 de março. Faria 60 anos. Morreu tem 4 anos, parece que sabia que eu seria preso. Deus levou ele pra não ter vergonha de mim. Ele batia na minha mãe. Quem devia ter vergonha era ele. Eu tinha vergonha dele. E medo. Ele teria nojo de mim se soubesse que meu cabacinho foi pro caralho logo no primeiro dia aqui. Doeu pra porra. mas é como as coisas funcionam aqui.

A Fernanda botou o nome dela na lista de pascoa. vai me visitar aquela patricinha marrenta. Foi a melhor transa da minha vida. Eu deflorei ela. Ela avisou no zap e mandou uma frase: “Tudo tem um porque, a gente é que demora pra entender (Sirlei Passalongo)”. Não sei se ela mandou mais coisas. Meu dia de zap é só as segundas-feiras. Agora é esperar até domingo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s