Ao sul do sul – Poema

Quem me dera sair daqui
Aqui é difícil ver algum lugar lotado
Falta gente, falta luz, falta tudo
Sobra frio

Aí, hoje fez calor
É o único lugar que dá pra pingar
Quando faz 28 graus.
Não bate
Nem um ventinho
Sequer.

Um arroio fedido intoxica
O centro da cidade.
Esses dias jogaram
um sofá lá dentro.
Deram trabalho para os bombeiros
Que só tiram
Gatos de árvores
E galhos do chão quando chove
E como chove…

Ao Sul do Sul do Brasil
Escondida
Não tem prédio
Aeroporto, rodoviária
Só mato e frio
Sobra mato
Sobra frio
Sobra vontade
De ir embora.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s