DOM – Poema

Cada ser tem um

superpoder.

O meu parece

ser o de me

apaixonar por

alguém que não posso ter.

 

O dom de me apaixonar

por alguém que

tenha o superpoder

de se sentir

desimpedida de me

responder mesmo presa

a outro ser

 

Meu dom me faz ser interessante

a alguém que está

com outro nem tão

interessante assim.

De dominar qualquer

outra coisa

que ele não tenha

dominado ainda.

 

O dom de se deixar ser

tocado quando ele

vira as costas

e responder sem medo.

com dedo no dedo que seja

que arrepia até

os pelos dos dedos dos pés

que roçam na perna dela

por debaixo da mesa

enquanto ela

acaricia com a mão leve

a nuca despreocupada dele.

 

Quando ele sai

pra ir ao banheiro,

me olha nos olhos. Brilham.

Deita a mão em

Minha coxa

e rápido retira

quando o vê voltar.

 

Terei o superpoder

ou o dom

de conseguir

deixar isso

pra lá

quando for me deitar?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s