Musa – Poema

Você é minha inspiração atual.
Aquela pra quem envio os textos crus, sem edição
Meus manuscritos
Você me faz escrever em versos
Porque não vivi o que desejo com você fazer
É apenas desejo, imaginação
Quando experiencio
Escrevo em prosa
Me Parece mais real
Ter detalhes em mãos
Conhecer a textura, o odor e sabor
E cada expressão de tesão e dor.
Quando aparece alguém assim,
Como você,
Talvez porque, ao te escrever algo,
Ou dizer,
Penso liricamente, de forma ritmada
Seguindo o metrônomo que bate forte dentro do peito
Talvez por isso
Qualquer coisa vire poesia
Uma fruta colhida
Alguém caminhando na areia da praia
Passarelas do subúrbio
Uma música e até geometria.
Só paro quando adormeço
Mas até o sonho que tenho, vira inspiração
Acordo de madrugada às vezes e escrevo.
No dia seguinte não lembro de tê-lo feito
Apenas leio com dificuldade
Versos tortos que não respeitam linhas ou margens
Transcrevo-os e te envio
E me pergunta se sou alguma reencarnação de algum poeta marginal
Não sei dizer, apenas sei que você me faz entrar
em algum tipo de transe celestial.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s