Domingos destes bairros – Poema

Descendo a alvorada, um casal no carro
um em cima do outro
não fodiam, ela apenas tirava cravos das costas dele.
Na esquina com a Baluarte um tubo de imagem
jogado junto a móveis estufados de umidade
nenhum comércio aberto
mercado, salões, padarias, nada…
O único sinal de vida era aquele casal
e os pássaros, sempre presentes no bairro.
a poucos minutos
está o maior e mais cheio parque da cidade.
aqui é tão cheio durante a semana
e no domingo, adormecido.
Na avenida mais importante
manifestam os que aqui moram
contra o resultado de suas primeiras manifestações
Esses são os domingos dos bairros ricos dessa cidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s