25⅟₂

 

Em uma de suas alucinações

Paulo veria a imagem do seu irmão

Falecido na tarde de hoje

Paulo se viu

Daqui a seis meses

De frente com seu maior medo…

Mesmo em silêncio

Sob a culpa da família

Paulo não negou

De moto a carona pedida

Da família

Negação

 

Em meio a vômitos

No chão de casa

Paulo é consumido pela culpa

Mas em seis meses todos os finais são iguais

Isolado de todos

Desnutrido, corpo fraco e moribundo

 

No sétimo dia o luto segue implacável

No telefone de Paulo

Apenas a mensagem do local e horário

 

Paulo continuava firme

Galhos duros e ocos.

De raiz podre

 

Amanhã Paulo fez 25

Mas não passou de 26

 

04-09-16

 

26by26

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s